Revista do Vestibular da Uerj
Uerj DSEA SR-1
Rio de Janeiro, 16/12/2018
Ano 11, n. 30, 2018
ISSN 1984-1604

Inicial » Artigos » Série Carreiras: Odontologia

Artigos

Série Carreiras: Odontologia, por Maria Isabel de Castro de Souza

Ano 9, n. 25, 2016

Autor: Maria Isabel de Castro de Souza

Sobre o autor: Maria Isabel de Castro de Souza é professora e atual vice-diretora da Faculdade de Odontologia da Uerj. Graduada em Odontologia pela Uerj, tem Mestrado em Odontopediatria pela Uerj e Doutorado em Odontologia pela UFRJ.

Publicado em: 07/11/2016

Revista do Vestibular: A Odontologia é uma carreira que há muito tempo figura entre as mais concorridas dos vestibulares. Qual o perfil dos alunos novos que chegam à Faculdade de Odontologia? Eles já chegam sabendo o que vão encontrar?

Maria Isabel: Hoje em dia o perfil do aluno que concorre à carreira de Odontologia é diferenciado. Por ser uma área da saúde, na qual o investimento financeiro e de tempo é grande, o aluno que ingressa já tem noção do que quer, diferente dos tempos em que se seguia a profissão dos pais. Todo aluno que entra na universidade não tem idéia do que o espera, principalmente em uma universidade pública. A diversidade e as adversidades fazem com que esse profissional saia mais capacitado para o mercado de trabalho.

Revista do Vestibular: A Faculdade de Odontologia da Uerj tem um longo histórico de relacionamento com a comunidade através de suas clínicas. Qual a importância dessa relação para as atividades de ensino, pesquisa e extensão da faculdade?

Maria Isabel: Na verdade o tripé ensino-pesquisa-extensão faz da universidade uma escola para a vida. É por meio das atividades acadêmicas, da iniciação científica e dos projetos de extensão que os alunos interagem e integram seus conhecimentos. Além disso, a articulação entre ensino, pesquisa e extensão projeta nos alunos a importância da assistência ao paciente, das pesquisas voltadas para a comunidade e dos serviços prestados através de projetos.

Revista do Vestibular: Em que áreas o dentista pode atuar?

Maria Isabel: O cirurgião-dentista poderá atuar em seu consultório particular, no serviço público (postos de saúde, hospitais, programa de saúde da família etc.) e também em empresas do setor público ou privado na área da Odontologia do Trabalho, campo hoje em expansão.

Revista do Vestibular: Fale sobre a sua experiência. O que a levou a essa profissão?

Maria Isabel: Quando escolhi, ainda estava em dúvida entre Odontologia e Arquitetura: escolhemos muito cedo e temos que decidir o que ser para a vida inteira, gerando uma expectativa familiar muito grande. Mas optei pela Odontologia pela vontade de contribuir para melhoria da saúde da população, bem como pelo retorno financeiro.

Revista do Vestibular: Quais as maiores dificuldades que o jovem graduado em Odontologia vai enfrentar na vida profissional?

Maria Isabel: O mercado de trabalho está cada vez mais seletivo quanto ao perfil profissional. O que torna o graduado um profissional diferenciado não é apenas sua capacidade intelectual e habilidade técnica, tem relevância também seu perfil humanista.

Revista do Vestibular: E as maiores alegrias? O que a faz ter orgulho de sua profissão?

Maria Isabel: As maiores alegrias continuam sendo responder às expectativas de uma pessoa, contribuindo para melhoria de sua qualidade de vida.

Revista do Vestibular: Gostaríamos que a senhora deixasse uma mensagem para os candidatos do Vestibular Estadual que desejam cursar Odontologia.

Maria Isabel: Deixarei uma mensagem como ex-aluna: não desanimem, apesar das dificuldades. Quando entramos na Faculdade de Odontologia da UERJ nos tornamos uma única família, pela qual nos apaixonamos e que nos marca para o resto de nossas vidas.

 

©2008-2018, Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Todos os direitos reservados